ImprensaNotícias

Líder Imbassahy diz que proposta “indecorosa” de Maranhão deve ser ignorada e será revogada

imbassahy_FOTO psdbnacamaraO líder do PSDB na Câmara, deputado federal Antonio Imbassahy (BA), classificou como “indecorosa” a decisão do presidente interino da Casa, deputado Waldir Maranhão (PP-MA), de anular a tramitação do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. “A decisão da Câmara dos Deputados aprovando a admissibilidade do impeachment da presidente Dilma Rousseff é um ato jurídico perfeito e já encerrado. Observou estritamente o que determina a Constituição Federal e obedeceu do começo ao fim o rito estipulado pelo STF (Supremo Tribunal Federal). Além disso, a decisão se deu por maioria expressa dos seus membros, 367 votos favoráveis, soberanamente; portanto, não cabem questionamentos”, disse Imbassahy.

Segundo o tucano, o Senado Federal, ao receber esta decisão da Câmara e dar continuidade ao processo, reconheceu sua legitimidade e absoluta correção, e a proposta de Maranhão deve ser ignorada e será revogada. “O que se espera, nesse momento, é que o presidente do Senado, Renan Calheiros, ignore a indecorosa proposta do vice-presidente deputado Waldir Maranhão, que exerce interinamente a presidência da Câmara”.

Para o líder, esse é mais um desserviço articulado pelo governo petista que envergonha o país. “Não tenho dúvidas de que a decisão será revogada, pois temos amplos mecanismos para isso. E que o deputado Maranhão será penalizado por sua conduta que agride a Câmara, indigna e revolta a maioria esmagadora dos brasileiros.”

Veja abaixo a íntegra da nota divulgada pelo líder Antonio Imbassahy (PSDB-BA) sobre a decisão de Maranhão:

“A decisão da Câmara dos Deputados aprovando a admissibilidade do impeachment da presidente Dilma Rousseff é um ato jurídico perfeito e já encerrado. Observou estritamente o que determina a Constituição Federal e obedeceu do começo ao fim o rito estipulado pelo STF (Supremo Tribunal Federal). Além disso, a decisão se deu por maioria expressa dos seus membros, 367 votos favoráveis, soberanamente; portanto, não cabem questionamentos.

O Senado Federal, ao receber esta decisão da Câmara e dar continuidade ao processo, reconheceu sua legitimidade e absoluta correção. O que se espera, nesse momento, é que o presidente do Senado, Renan Calheiros, ignore a indecorosa proposta do vice-presidente deputado Waldir Maranhão, que exerce interinamente a presidência da Câmara.

Esse é mais um desserviço articulado pelo governo petista que envergonha o País. Não tenho dúvidas de que a decisão será revogada, pois temos amplos mecanismos para isso. E que o deputado Maranhão será penalizado por sua conduta que agride a Câmara, indigna e revolta a maioria esmagadora dos brasileiros.”

Dep. Antonio Imbassahy (BA), líder da Bancada do PSDB na Câmara

 

*Com informações da Liderança do PSDB na Câmara