ImprensaNotícias

Cinthia Ribeiro discute participação da mulher nas eleições deste ano em seminário do PSDB em SP

Meta do evento era reunir alguns dos princiais nomes da sigla no País, e capacitar as futuras candidatas ao pleito FOTO: PSDB Mulher Nacional
Meta do evento era reunir alguns dos princiais nomes da sigla no País, e capacitar as futuras candidatas ao pleito FOTO: PSDB Mulher Nacional

Meta do evento era reunir alguns dos principais nomes da sigla no País, e capacitar as futuras candidatas ao pleito FOTO: PSDB Mulher Nacional

Da Redação

A presidente do PSDB Mulher no Tocantins, Cinthia Ribeiro, participou nessa quarta-feira, 27, e quinta, 28, em São Paulo, do seminário “Cultura da Paz e Feminino Profundo”, que discutiu a representatividade da mulher nas eleições municipais deste ano. Organizado pelo PSDB Mulher nacional, a meta do evento era reunir alguns dos princiais nomes da sigla no País, e capacitar as futuras candidatas ao pleito. “Este curso não é meramente eleitoreiro. São conhecimentos atuais que transformam conceitos, nos enriquece para o debate e propicia uma participação mais efetiva e preparada para o processo”, disse ela.

Para Cinthia, um dos pontos destacados do evento foi a representatividade feminina com capacitação adequada para o processo político-eleitoral. “A representatividade tem que ter qualidade também, respeitando as diferenças de conflitos naturais e divergências reais. O limite homem e mulher não pode ser a fronteira, porque as diferenças são o que nos soma e não o que nos exclui do processo”, defendeu.

A opinião de Cinthia Ribeiro é semelhante à da presidente nacional do PSDB Mulher, Thelma de Oliveira, que na abertura do seminário, defendeu que as candidatas têm um papel fundamental no processo das mudanças políticas. “Nós precisamos de fato ter mais candidatas mulheres, essa tem sido a nossa luta constante dentro do PSDB-Mulher. Mulheres que tenham realmente uma atitude de transformação ao assumirem os cargos”, disse Thelma. Ainda segundo ela, as eleições de 2016 irão definir as eleições de 2018.

*Publicado originalmente no site de Cléber Toledo