EntrevistasNotícias

Prefeita ressalta que estamos caminhando para uma heterogeneidade na divisão do mercado de trabalho

IMG_5591Para a prefeita mais jovem do Rio Grande do Sul,  pelo município de Picada Café, Claudia Schenkel (PSDB-RS), houve uma readequação na participação do homem e da mulher. Segundo ela, a mulher está muito mais presente em todos os setores da sociedade. O PSDB-Mulher conversou com a tucana sobre o seu trabalho na cidade. Confira:

Prefeita, como foi o trabalho realizado pela sua gestão nos últimos anos?

Nossa gestão tem como enfoque a qualidade de vida das nossas pessoas. Construímos isso a partir da estruturação adequada dos nossos serviços públicos e obras que atentem para isso. Na área de saúde, por exemplo, acabamos com o limite de fichas na Unidade Básica de Saúde e ampliamos o atendimento normal até às 20h. Isso significa que em qualquer horário nosso cidadão não ficará sem atendimento. E à noite e nos finais de semana há ainda o plantão de urgência e emergência 24 horas. Estamos construindo mais uma UBS no maior bairro da cidade para facilitar o acesso. Na educação, zeramos a fila de espera na educação infantil e o turno integral foi estendido para todo a rede municipal. Investimos muito em pavimentação para que nossas pessoas possam ter bons acessos às suas residências. Construímos nove praças com brinquedos para as crianças e equipamentos de academia para os adultos. Isso são apenas pequenos exemplos de como Picada Café mudou. E isso nos enche de orgulho. A população encontra aqui excelente estrutura para viver com tranquilidade.

Quais os programas que foram adotados e os resultados alcançados para atender as demandas das mulheres em seu município?

Muito antes de programas específicos procuramos melhorar os serviços como um todo. Especialmente na saúde conseguimos zerar a fila por consultas na Unidade Básica de Saúde com especialistas da saúde da mulher. Durante o Outubro Rosa levamos os profissionais para as empresas. Em encontros falaram diretamente em grupos para as mulheres de assuntos diversos. Propomos no ano passado vários cursos de qualificação profissional na área do comércio. A participação das mulheres foi maciça, com turmas, inclusive, de alunos somente do sexo feminino. Oferecemos cursos de línguas estrangeiras. A participação da mulher foi também de absoluta maioria. Com isso, as mulheres mostram que estão preocupadas com seu futuro.

 A senhora percebeu uma mudança na percepção do papel da mulher, na  sociedade local?

Acredito que não foi exatamente uma mudança. Foi uma readequação tanto da participação do homem como da mulher. Estamos caminhando para uma heterogeneidade na divisão do mercado de trabalho, das funções de comando e do poder de decisão. De modo geral, a mulher está muito mais presente em todos os setores da sociedade. Aqui em Picada Café, por exemplo, além da prefeita, temos a maioria das secretarias municipais gerenciadas por mulheres. Nossa Associação Comercial, Industrial e de Serviços tem mulheres na presidência e vice-presidência. É a mulher construindo junto com o homem uma nova visão para nossas empresas, instituições e famílias.

 Qual o balanço que a senhora faz dessa sua experiência como prefeita?

O balanço é muito positivo. A realização do cargo de prefeito é do tamanho de sua responsabilidade. Como administradora estou realizada porque conseguimos imprimir em Picada Café o modelo PSDB de gestão pública. O uso racional dos recursos públicos sempre foi nosso foco. Não pensamos o município somente para o atual momento. Nós estamos ocupando um cargo momentaneamente. Nós passamos e a cidade continua. Picada Café recebeu vários prêmios de reconhecimento. Prêmios que certificam que fizemos um trabalho eficiente com resultados para a qualidade de vida de nossa comunidade. O prêmio é da Administração Municipal mas os seus benefícios são para a população. Para isso que estamos aqui!

 A senhora pretende ser candidata de novo e a que cargo?

O enfoque não é a campanha nesse momento. Estou focada em trabalhar – muito – e fazer com que Picada Café continue crescendo e se desenvolvendo mesmo com toda crise financeira que envolve o país.