ImprensaNotícias

Sindicalistas apontam desemprego como a face mais cruel do desequilíbrio econômico causado pelo PT

15090427dec525bc5fd6bb0d8773cfc4O desemprego que assola Minas Gerais e o Brasil, decorrente da recessão econômica já vivida no país, foi o principal tema debatido em encontro promovido pelo PSDB Sindical de Minas Gerais, em Belo Horizonte, nesta quinta-feira (29).

Lideranças de várias entidades sindicais, além de trabalhadores de diversas categorias profissionais, participaram do evento ocorrido na sede do PSDB-MG. A abertura foi feita pelo presidente do PSDB-MG, deputado federal Domingos Sávio.

No debate, todas as lideranças sindicais presentes criticaram a política econômica equivocada do governo do PT e sua influência negativa no mercado de trabalho. A conclusão foi de que, o fechamento de postos de emprego é a face mais cruel da crise econômica no país.

Dados divulgados nessa quinta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que o desemprego continua aumentando. De junho a agosto, a taxa ficou em 8,7%. No trimestre anterior, de março a maio, o índice registrado foi de 8,1%. Em setembro, a taxa de desemprego no país chegou a 7,8%, o que representa 95 mil postos de trabalho fechados.

Durante encontro, os sindicalistas lamentaram que a situação tenha se agravado em Minas Gerais. A cada três pessoas que perderam o emprego no país, uma é do estado.  Ao todo, apenas no mês passado 32,4 mil vagas com carteira assinada deixaram de existir no estado.

Participaram as entidades e lideranças: Rogério Fernandes- presidente do PSDB sindical MG, Ernane Dias- presidente da federação dos Metalúrgicos de MGelosg, Manoel Borges- presidente da federação das concessionárias de veículos de MG, Vandeir messias- presidente da força sindical de MG, Fernando, chefe de gabinete do deputado  Ramalho da Construção, Daniel dos Santos, sindicato dos agentes de segurança prisional e centrais sindicais UGT, FORÇA SINDICAL, NOVA CENTRAL.

selo-crise-social-site