ArtigosArtigos e EntrevistasBibliotecafeminismoImprensasociedades igualitárias

“Nossos passos vêm de longe”, por Judite Botafogo

JuditeDesde a chegada ao solo brasileiro
A vida da mulher negra foi marcada pela coragem ,fé e superação
por isso ela não desiste, insiste, resiste, persiste
O mundo inteiro viu sua trajetória
Mas o mundo não leu a sua história
Seu passado foi de lutas e não de glória

Não vim aqui celebrar “o preto de alma branca e sua cor de camaleão”
Negras no peito e na Raça não aceitam a negação
Valores segregados é preciso dizer não
nossa causa é mais forte, mais sublime e mais nobre
Não aceito tantos “brancos quase pretos de tão pobres”

Nossa alma não é branca, não é preta ou incolor
Negras no peito e na Raça só não é preta na alma porque alma não tem cor

Nossa luta não é pra subtrair a violência dessa história
Ou abrandar as consequências dessa trajetória
Nossa fé não se pauta na crença do destino ou da sina
Nossa história já disse a que se destina
Não posso aceitar mulheres ocultadas, silenciadas por uma história
que na maior parte de sua expressão permanece branca e masculina

Não, não, queremos mais, podemos mais
Somos portadoras de nossa própria história
Vidas jorrando, sangrando, se perdendo, se afirmando  com suas cores e crenças
Mergulhar em nossa trajetória é ter a alma  devastada, dilacerada
pela dor, pela memória

Memórias do preconceito da cor e de um sexo considerado a marca do
pecado original
raiz de todos os males, dores de todos os homens
Não, não posso me curvar a uma condenação composta de sexo e cor
unidade a que se destina
e que durante séculos aprisiona o corpo e a alma feminina.

Nossa marca é plural, decenários e personagens
rostos, corpos, jeitos, gingados e crenças revelam a forma
do universo feminino negro e é verdade,
tudo isso traduz a contribuição da mulher negra
para a superação de sua invisibilidade

Nossa marca é o combate a todo rastro de humilhação e preconceitos
é a luta por espaços e igualdade de direitos
é a superação da negação de nossa plena humanidade
saindo das sombras, dos moinhos, dos quilombos das senzalas
e se insurge na história e ganha as ruas, o comércio, as escolas, ao parlamento

E lá vêm Elas, negras, fortes, resistentes, não como lá, não como ontem,
A subordinação imposta como destino agora é subvertida
e aqui estão Elas, artistas, escritoras, professoras, doutoras, atletas,
maestrinas, compositoras, políticas, ativistas, militantes, NEGRAS
EMPODERADAS desafiando os persistentes processos de Exclusão.

*Judite Botafogo é membro do Secretariado Nacional da Mulher/PSDB

**Fonte: PSDB-Mulher RN