ImprensaNotícias

PSDB apresentará notícia crime pedindo instauração de inquérito sobre avião apreendido

logo-psdb-mgNota à imprensa

As denúncias reveladas por ação da Polícia Federal, e divulgadas pela imprensa nos últimos dias, reforçam as suspeitas das graves irregularidades que envolveram a campanha do PT de 2014 em Minas Gerais e que viabilizaram o estelionato eleitoral vivenciado pelos mineiros.

 

Em 2014, o PT patrocinou a mais milionária campanha eleitoral já testemunhada no estado, com uso, inclusive, da máquina pública federal.

 

As graves irregularidades praticadas pela milionária campanha do partido no estado levaram o Ministério Público a pedir a cassação do mandato do governador Pimentel.

 

A campanha petista em Minas Gerais responde às seguintes ações:

 

1) Pimentel gastou na campanha R$ 10.170.000,00 (Dez milhões, cento e setenta mil reais) além do limite. Ele já foi multado pelo TRE em quase R$ 51 milhões e está respondendo a duas ações com pedido de cassação. Gastar acima do limite é ilegal e caracteriza abuso de poder.

 

2) O PSDB apresentou ao MP um pedido de investigação referente à utilização de aviões e helicópteros na campanha, que apontam a prática de caixa dois, já que aeronaves utilizadas não constam na declaração.

 

3) Pimentel está respondendo também à ação de cassação em razão da utilização política dos CORREIOS na campanha eleitoral, já que a empresa deixou de entregar correspondência postada por adversários do partido no estado.

 

A essas graves irregularidades, soma-se agora, uma planilha apreendida pela Policia Federal que atesta, ao que tudo indica, a contabilidade de caixa dois da campanha petista no estado e o possível uso de empresas de fachada que receberam recursos públicos desviados para campanhas do partido.

 

Diante da gravidade das irregularidades, o PSDB apresentará notícia crime ao Procurador Regional Eleitoral para que seja instaurado inquérito para apurar o uso criminoso da aeronave apreendida na operação “Acrônimo” em favor da campanha eleitoral de Fernando Pimentel. Para tanto, será solicitado, ainda, as rotas de voos (data, horário e local da saída e chegada) e a lista de passageiros para cada trecho de voo realizado pela aeronave bimotor turboélice prefixo PR-PEG, ao longo do período eleitoral de 2014, mediante intimação das empresas que administram hangar nos aeroportos da Pampulha e Carlos Prates, em Belo Horizonte, no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, e no Aeroporto Internacional de Brasília, bem como intimação da ANAC/INFRAERO além da oitiva dos envolvidos.


Bloco Parlamentar Verdade e Coerência