Artigos

“Dia Internacional dos Direitos Humanos”, por Yeda Crusius

Deputada Yeda Crusius no Encontro Nacional do PSDB Mulher em Brasília. DF, 08/12/2017 - Foto Orlando Brito

Em 10 de dezembro de 1948 a Assembleia Geral das Organizações das Nações Unidas – ONU proclamou a Declaração Universal dos Direitos do Homem. Assinada por 58 estados, com o objetivo de promover a paz e a preservação da humanidade, após a Segunda Guerra Mundial haver vitimado milhões de inocentes, o documento lista os direitos básicos que assistem a todo ser humano. Desde 1950 o Dia Internacional dos Direitos Humanos é celebrado na mesma data.

As metas da nova gestão do PSDB Mulher – especialmente em seu quarto e quinto ponto -, falam em garantir que a representatividade das mulheres reflita seu caráter plural, seja do ponto de vista étnico, social, regional, sexual e de necessidades especiais, tendo sempre como foco o respeito à diversidade da condição humana. E de nosso compromisso com as instituições nacionais e internacionais, mormente no que que tange à implementação da Agenda 2030, meta dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), com ênfase na erradicação da pobreza e o fortalecimento da paz com mais liberdade. Essa é uma data muito importante para nós, portanto.

Em 2016 o número de deslocados por conflitos e perseguições religiosas na Terra alcançou o número recorde de 65 milhões de pessoas. No mesmo ano, o Brasil registrou quase 1 milhão de crianças e adolescentes em situação de trabalho irregular. Crianças e mulheres são alvo principal e mais frágil de uma violência que ultrapassou fronteiras. Para tanta gente, nada de direitos.

É dia de olhar em volta e assumir nossa parte no trabalho de colocar um ponto final em todos os tipos de discriminação, promovendo no Brasil e no mundo a igualdade, e uma verdadeira cultura da Paz.

*Yeda Crusius é presidente nacional do PSDB-Mulher, deputada federal em quarto mandato, ex-ministra do Planejamento e ex-governadora do Rio Grande do Sul.