ImprensaNotícias

Com aumento do desemprego e queda na renda, Norte e Nordeste lideram “calote” no país

inadimplencia_economia_herminiooliveira_ABrA desastrosa e equivocada política econômica adotada pela presidente Dilma Rousseff contribuiu para o aumento de consumidores inadimplentes em todo o país, principalmente no Norte e no Nordeste. Das dez capitais com maior parcela de brasileiros com dívidas não quitadas, nove são das duas regiões, que registram os maiores índices de pobreza e desemprego e os menores rendimentos recebidos pelas pessoas ocupadas. É o que aponta um levantamento feito pela Serasa Experian, empresa especializada em informações financeiras.

Manaus lidera a lista com a maior taxa de inadimplência, com 38,1%. A capital do Amazonas apresentou, no último trimestre de 2015, a sexta maior taxa de desemprego (11,1%) e o décimo menor rendimento médio mensal (R$ 2.020) do país. De acordo com matéria do jornal O Estado de S.Paulo desta terça-feira (26), a principal conclusão do estudo é que, na maioria dos casos, quanto maior o desemprego e menor o rendimento, mais alto é o índice de inadimplência do consumidor.

A pesquisa mostra ainda que, entre as nove capitais com os maiores índices de inadimplência, em sete delas o rendimento está entre os dez piores do país. Além disso, cinco dessas capitais têm as taxas de desemprego mais altas. Luiz Rabi, economista responsável pelo estudo ouvido pelo Estadão, afirma que outras variáveis também influenciam a inadimplência, como o nível educacional, questões de saúde e aspectos culturais.