ImprensaNotícias

Publicitária recebeu R$ 6,1 milhões ilegais da campanha de Dilma em 2010

Foto: George Gianni/PSDB

Dilma-Foto-George-Gianni-1A publicitária e dona da agência publicitária Pepper Interativa, Danielle Fonteles, admitiu ter recebido R$ 6,1 milhões de forma ilegal referentes a trabalhos prestados durante a campanha da presidente Dilma Rousseff (PT) em 2010.

Segundo matéria publicada nesta terça-feira (29) pelo jornal Folha de S. Paulo, a dona da agência afirmou, em delação premiada firmada com a Justiça, que a empreiteira Andrade Gutierrez foi intermediária do contrato fechado com a empresa publicitária na campanha. Além desses R$ 6,1 milhões pagos por fora, a Pepper recebeu R$ 6,4 milhões oficialmente da campanha petista.

A delação da publicitária é mais uma peça que confirma ilegalidades cometidas pelo governo petista desde a campanha eleitoral de 2010. Na prática, a empreiteira pagou indiretamente despesas da campanha de Dilma utilizando um contrato firmado com a Pepper, simulando que os serviços teriam sido prestados para a construtora.

A empresária declarou que foi orientada pelo governador de Minas, Fernando Pimentel (PT), investigado pela Operação Acrônimo também por irregularidades em campanhas eleitorais, a celebrar o contrato com a empreiteira para a campanha da presidente Dilma em 2010.