ArtigosImprensa

“Está mais caro envelhecer no Brasil”, por Thelma de Oliveira

Foto: George Gianni/PSDB
Foto: George Gianni/PSDB

Foto: George Gianni/PSDB

Cada dia que a presidente Dilma passa enclausurada no Palácio do Planalto sai caro para a população brasileira, principalmente para os aposentados, parcela do povo que normalmente já é castigada com aumentos anuais abaixo da inflação, agora descontrolada.

Envelhecer é precisar de cuidados, ter a saúde frágil, recorrer mais e mais a médicos cada vez mais raros, em postos de saúde funcionando precariamente. Sabemos todos em que situação os 14 anos de administração petista deixaram a saúde no país.

No dia 24 de março, pesquisadores avisaram ao mundo que o vírus da zika havia entrado no continente americano pelo Brasil, onde foi recebido com a inépcia que caracteriza o governo Dilma Rousseff e seu ministério aparelhado.

Hoje (29), nova notícia vem abalar os nervos da população; o jornal Correio Braziliense avisa que pela primeira vez, em quase 10 anos, os remédios poderão ter aumento acima da inflação. É esperada uma alta média em torno de 12% nos preços que já começam a valer a partir de 31 de março. O grande vilão é o dólar, que vem oscilando com tendência de alta – caindo apenas quando há uma esperança de mudança de governo – já que perto de 95% do material usado pela indústria farmacêutica é importado.

Esse aumento é uma tragédia para milhões de desempregados e aposentados, portadores de doenças crônicas, que precisam tomar remédios de uso contínuo há muito ausentes das Farmácias Populares que, aliás, estão correndo risco de extinção.

O Brasil é uma nação em processo acelerado de envelhecimento, antes mesmo de haver aproveitado a onda de jovens que produziu, há alguns anos. Não nos preparamos para receber nossos idosos, não dispomos de casas de acolhimento decentes; serviço médico de qualidade; centros de convivência ou políticas públicas que tornem mais digna essa fase da vida de quem trabalhou muito e contribuiu com seus impostos por um país melhor.

Além de não sermos um país que acolhe seus idosos de forma digna, somos também um dos únicos no mundo que cobra impostos sobre remédios. Os outros países que o fazem, cobram em média 6%, nós taxamos medicamentos em 30%%. Uma desumanidade criminosa!

Chegou a hora de dizer “basta”! Essa é uma conta que não é nossa, nem dos milhões de aposentados e desempregados brasileiros. Não vamos pagar pela incompetência de um governo falido com a nossa saúde. Impeachment já!

*Thelma de Oliveira é vice-presidente do Secretariado Nacional da Mulher/PSDB