#MaisMulherNaPoliticaBibliotecafeminismoImprensaNotíciasPolíticapolíticasala de leitura

Alagoanas são convocadas a participarem ativamente da política brasileira

IMG_1628Ascom PSDB Alagoas

A importância do voto feminino. Esse foi o tema da sessão especial realizada na manhã desta segunda-feira (29) no plenário da Câmara Municipal de  Maceió. Proposta pela vereadora Tereza Nelma (PSDB), a sessão foi em  comemoração aos 84 anos da conquista do voto feminino no Brasil.

“A nossa cultura ainda é muito machista, mas aos poucos estamos conquistando espaços pelos nossos valores e competência.Não podemos ser coadjuvantes, precisamos participar. A questão hoje em dia não é só ganhar uma eleição, mas se manter, porque nós incomodamos, o que demonstra que estamos no caminho certo”, afirmou a vereadora tucana.

A professora Aparecida Batista e a presidente nacional do PSDB Mulher, Solange Jurema – primeira ministra mulher do Brasil – foram convidadas para falar sobre a história e os desafios da mulher. Solange também é secretária municipal do Trabalho, Abastecimento e Economia Solidária, na gestão tucana do prefeito Rui Palmeira em Maceió.

Apesar da conquista ao voto, Solange deixou claro que ainda é preciso avançar e que as dificuldades para as mulheres chegarem aos poderes são enormes. “Hoje acredito que as duas maiores barreiras são os partidos, que precisam abrir espaços para as mulheres, precisam investir nelas como protagonistas; e a ausência de políticas públicas, como a construção de creche, escolas públicas e um atendimento mais ágil nos postos de saúde”, pontuou.

Solange na Câmara MunicipalSolange explicou que apesar da legislação obrigar que 5% do fundo sejam destinados a candidaturas de mulheres, a maioria dos partidos não cumpre tal exigência. “Nas últimas eleições, por exemplo, a média de gasto dos Partidos com o segmento foi de apenas 3%”, disse.

Quanto às políticas publicas, Solange afirmou que existe uma má distribuição fiscal no Brasil. “O Governo arrecada, mas não repassa aos municípios. Ele manda dinheiro para construir, mas não manda para sustentar. Então se não temos políticas públicas que funcionem efetivamente nós mulheres somos penalizadas. Qual o tempo que sobra para a mulher fazer política?”, questionou a presidente do PSDB Mulher Nacional.

Para Solange precisa existir uma real distribuição no País, e essa não é só fiscal. “Precisamos [nós mulheres] de distribuição de oportunidades. Nossos desafios são muitos, mas é temos a responsabilidade social de construir uma sociedade mais humana e mais igualitária. E só conseguiremos isso através da política”, concluiu.

Adriana ToledoA secretaria executiva da Prefeitura de Maceió e presidente do segmento PSDB Mulher em Alagoas, Adriana Toledo, lembrou aos presentes que as mulheres são a maioria da população brasileira e no eleitorado, representam 52%. “Apesar desse número a nossa participação na vida política é muito pequena. Essa sessão ela resgata a importância do voto feminino e inspira muitas mulheres a participarem de forma mais ativa da política. Se a gente fugir dela estaremos negligenciado a vida”, afirmou a pré-candidata pelo PSDB,  Adriana Toledo.

A vereadora por Maceió, Silvania Barbosa e a secretaria estadual e ex-deputada, Rosinha da Adefal também participaram da sessão especial, demonstrando que “independente de Partido a causa é uma só”.