ImprensaNotícias

PSDB Mulher reage com indignação à agressão da Venezuela a senadores

Jimmy-Foto-George-Gianni-1-.jpgRepercutiu mal entre as tucanas o bloqueio venezuelano à visita do senador Aécio Neves à Venezuela, acompanhado por um grupo de parlamentares da oposição, em missão oficial, que tinha por objetivo se reunir com políticos opositores ao regime de Maduro, atualmente em greve de fome.

 

O grupo liderado pelo presidente do PSDB, senador Aécio Neves, contava também entre seus integrantes com o presidente da Comissão de Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira (PSDB/SP), e foi alvo das agressões de um grupo de 50 manifestantes que impediu que a van em que se encontravam seguisse viagem, sem que a polícia os protegesse, e foi depois barrado por bloqueio policial.

 

Em uma ação orquestrada, com a aquiescência do governo brasileiro, que retirou do local seu embaixador na Venezuela, deixando desprotegidos parlamentares brasileiros que, com isso, ficaram impedidos de cumprir sua missão, o regime de Maduro reagiu com deboche ao pedido para liberar o trânsito para a missão.

 

Do Ceará veio o comentário revoltado da coordenadora de Comunicação Social do Secretariado Nacional da Mulher/PSDB, Jimmy Rocha, sobre o que por pouco, não acabou em uma tragédia.

 

“A missão venezuelana dos senadores brasileiros ia além do significado diplomático. Era uma viagem de solidariedade, ação que nosso governo deveria ter feito e se omitiu: de dar apoio a presos políticos de oposição em outro país membro do MERCOSUL.

 

Não podemos esquecer que a Venezuela é membro do MERCOSUL por iniciativa e incentivo do governo brasileiro e, agora, desrespeita cláusulas expressas de prevenção democrática. A comissão de Senadores fez o papel que o ” Desgoverno Dilma” deixou de fazer.. “Solidariedade é o sentimento que melhor expressa o respeito a dignidade humana” Infelizmente muitos o desconhecem…”, declarou Jimmy.