ArtigosImprensa

“O mau exemplo do PT”, por Solange Jurema

Foto: George Gianni/PSDB
Foto: George Gianni?PSDB

Foto: George Gianni?PSDB

Em seus 35 anos de existência comemorados na semana passada em Salvador, o PT nunca abandonou a marca registrada de partido que teima em dar mau exemplo aos brasileiros, especialmente aos mais jovens.

Os gritos, as palavras de ordem em louvor ao ex-tesoureiro do PT João Vaccari – atualmente na prisão -, enaltecendo-o como “guerreiro e herói”, as críticas abertas ao próprio governo petista de Dilma Rousseff, responsável pela atual crise econômica, e o desdém de Lula para com a situação dos jornalistas brasileiros demitidos; expressam o que houve de pior no Congresso Nacional do PT.

Depois do “Mensalão” e do “Petrolão”, da prisão de dois ex-presidentes, dois ex-tesoureiros e das frequentes denúncias envolvendo seus dirigentes nacionais e estaduais, o PT insiste em querer responsabilizar terceiros – a mídia e a oposição em especial – por seus fracassos e pela perda de apoio junto à população.

Ao invés de aproveitar a oportunidade para fazer a indispensável autocrítica e apresentar propostas factíveis e concretas para superar a pior crise econômica que o Brasil atravessa em mais de 13 anos, os delegados petistas preferiram incensar criminosos ou suspeitos – alguns deles já condenados pela Justiça – e reacender fantasmas como o imposto da CPMF, que em governos anteriores combateram ferozmente.

Aproveitaram o encontro para criticar duramente a política econômica do atual ministro da Fazenda, Joaquim Levy, como se o mesmo não houvesse sido escolhido por uma petista, Dilma Rousseff, e suas propostas, defendidas por ela, não fossem a única possibilidade viável de o país sair do fundo do poço, já que o PT se recusa a cortar na própria carne, ou nos ministérios, muito menos nos cargos comissionados.

Nem mesmo o principal partido aliado PT no governo federal escapou da ira petista e seus dirigentes – inclusive o presidente de uma das Casas do Legislativo nacional – foram premiados com palavras de ordem negativas.

Nessa cegueira política, o PT prefere ignorar a opinião pública, passar por cima da ética e da moralidade e optar pelo mau exemplo. Em sua lógica doentia, o “Mensalão” e o “Petrolão” não existiram, seus dirigentes foram condenados injustamente e toda a culpa é da imprensa e da “elite branca”…

Essa postura do PT é um deboche, um escárnio ao povo brasileiro!

Tem razão, pelo menos nisso, o seu ex-dirigente nacional, também condenado pela justiça, Zé Dirceu, que disse que ele, a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula são farinha do mesmo saco. E são.

Ele cumpre prisão domiciliar, Lula precisa explicar à opinião pública e à Polícia Federal as contribuições de R$ 4,5 milhões que recebeu da empreiteira Camargo Corrêa, encrencadíssima no escândalo do Petrolão, descobertas na Operação Lava Jato. Dilma, a última citada por José Dirceu, amarga rejeição do tamanho de sua incompetência administrativa: conta com o apoio de apenas 7% da população.

Por mais que tente imputar à mídia, às elites e às oposições a responsabilidade por suas mazelas, a verdade é que o único culpado por seu inferno astral é o próprio PT.

Que continua dando mau exemplo.

*Solange Jurema é presidente do Secretariado Nacional da Mulher/PSDB