ImprensaNotícias

PSDB-Mulher quer mais mulheres na vida partidária e reforma política justa

Foto: George Gianni/PSDB
Foto: George Gianni/PSDB

Foto: George Gianni/PSDB

Brasília (DF) – O PSDB-Mulher Nacional fez a sua parte. Ao verificar que o projeto de reforma política, elaborado pelo relator, dep. Marcelo Castro, PMDB/PI, não só deixou de lado todas as reivindicações femininas como retirou conquistas já contempladas, Solange Jurema, presidente do PSDB-Mulher Nacional, decidiu agir rápido.  Na tarde desta quarta-feira (20),  uma carta escrita por ela foi entregue ao senador Aécio Neves, presidente do PSDB, pedindo apoio na luta para que as mulheres conquistem na nova legislação, maior protagonismo na política nacional.

O documento é importante e sua entrega, urgente, já que o relator da reforma em discussão questiona o sistema de quotas de vagas para a representação feminina, já presente nos estatutos de vários partidos, e rejeita a alternância de nomes masculinos e femininos nas chapas. A ironia maior é que, em sua justificativa, o deputado peemedebista alega ser essa a reforma política possível, e sua intenção de, com ela responder aos anseios das ruas, esquecendo que somos maioria da população e, portanto, dos manifestantes.

Para entregar o documento, representando Solange Jurema, foram até o gabinete de Aécio Neves a deputada federal Mariana Carvalho (RR), a presidente do PSDB-Mulher DF, Sandra Quezado e Luciana Loureiro, assessora jurídica do Secretariado Nacional da Mulher/PSDB.

Confira aqui a íntegra da carta do PSDB-Mulher Nacional