Imprensa

Presidente do PSDB-Mulher SP defende igualdade em fórum das mulheres eleitoras na ALESP

Foto: Assessoria de Imprensa do PSDB-Mulher SP
Foto: Assessoria do PSDB-Mulher SP

Foto: Assessoria do PSDB-Mulher SP

Nesta segunda-feira (30/03) o PSDB esteve representado pelo Secretariado Estadual da Mulher e pelas parlamentares do partido no 1º Fórum da Liga das Mulheres Eleitoras do Brasil (LIBRA), que teve como tema “Representatividade da Mulher e suas Ações na Política”. A presidente do PSDB-Mulher SP, Nancy Ferruzzi Thame e a deputada Maria Lúcia Amary, 1ª vice-presidente da Mesa Diretora participaram da abertura do evento, ao lado do presidente da ALESP, Deputado Fernando Capez (PSDB) e da presidente da LIBRA, Marta Lívia Suplicy. O deputado enalteceu a participação das mulheres no parlamento paulista e anunciou. “Vamos ter duas mulheres nas presidências das mais importantes comissões desta Casa. Na de Constituição e Justiça e na de Educação”, afirmou.

Maria Lúcia Amary disse que o atual presidente da Assembleia Estadual é “um homem corajoso por sua postura clara e efetiva no apoio à bancada feminina”.  Célia Leão, que foi anunciada como a indicada do deputado Capez para presidir a Comissão de Constituição e Justiça reconheceu o apoio recebido dos parlamentares. “Fico feliz em ver homens participarem dessa iniciativa de abrir espaço para as mulheres nos parlamentos e de alguns serem propagadores da igualdade”, discursou.  A presidente da LIBRA, Marta Lívia Suplicy valorizou o conhecimento como forma de garantir o empoderamento das mulheres e entregou ao presidente da Assembleia Legislativa um documento com diretrizes de políticas públicas que promovem a igualdade de gêneros.

Foto: Assessoria do PSDB-Mulher SP

Foto: Assessoria do PSDB-Mulher SP

Nancy Thame, no painel sobre a atuação das mulheres na política fez um relato da representação do Secretariado Nacional da Mulher do PSDB na Conferência Mundial Beijing+20, em Nova Iorque, de 9 a 20 de março. Contou sobre a reunião da delegação brasileira no evento, nas plenárias com lideranças de diferentes países para discutir os avanços do documento global 20 anos atrás e quais os novos desafios para as mulheres na sociedade e na política. A presidente também fez um breve apanhado das atividades do PSDB-Mulher em todo o Brasil, como a formação política oferecida em cursos realizados por meio de parceria com a Fundação Konrad Adenauer (KAS) e conceituou o feminismo. “Somos feministas porque defendemos os direitos da mulher. O contrário de machismo é femismo, isso não é o que praticamos para alcançar a igualdade”, argumentou.

Foto: Assessoria do PSDB-Mulher SP

Foto: Assessoria do PSDB-Mulher SP

Tema sobre o qual se dedica em estudos, o sistema de cotas foi outro assunto da presidente do PSDB-Mulher SP, que disse ser mais do que necessário o cumprimento destas pelos parlamentos, mas também pelos partidos políticos. “Mesmo com a cota, estamos distantes da realidade ideal, porque há entraves quanto ao financiamento das candidaturas de mulheres, por exemplo. Se não fizermos o sistema de cotas funcionar para valer, levaremos uns 150 anos para alcançarmos a paridade”, analisou Nancy Thame. Para encerrar a sua participação no painel, a presidente do Secretariado Estadual da Mulher do PSDB elencou prioridades para o que chamou de “novo caminho”: clareza de conceitos, capacidade estratégica, autonomia, conhecimento das leis atuais sobre gênero, identificação de reais demandas, abertura de espaços públicos como o Fórum da LIBRA e atitude pela causa.

A deputada federal Mara Gabrilli (PSDB-SP) e a deputada estadual Célia Leão (PSDB) foram painelistas no tema “Efetivação das Candidaturas Femininas nos Partidos Políticos”, que teve como convidadas também a deputada federal Renata Abreu (PTN) e a prefeita do Município de São José da Bela Vista (SP), Célia Ferracioli dos Santos.

*Fonte: Assessoria do PSDB-Mulher SP