ImprensaNotíciasPSDB Mulher pelo Brasil

Encerramento do Curso de Novas Lideranças marca fase de empoderamento no PSDB-Mulher

Nancy, Aline e RitaBrasília (DF) – O último painel do curso de Capacitação de Novas Lideranças começou com as boas vindas de Sandra Quezado, presidente do PSDB-Mulher DF às novas filiadas. Sandra desejou sucesso a todas em seus estados de origem e convidou o professor da UNB, Ricardo Caldas, a compor a mesa e abrir os debates.

Funcionamento dos partidos políticos no Brasil

Ricardo Caldas demonstrou que tradicionalmente, no Brasil, as mulheres ocupam apenas 10% dos cargos no Parlamento e faz uma análise histórica dos motivos. “Mesmo pós-constituição de 88, com a deposição do Collor, tivemos uma lógica partidária. Nosso sistema eleitoral não é mais representativo e precisa de mudanças urgentes. Eu, particularmente, defendo o voto distrital”.

“No Brasil sempre prevaleceu uma lógica bipartidária, pessoas que tentaram andar em cima do muro por aqui não foram bem sucedidas”, arrematou o acadêmico.

Thelma de Oliveira, presidente do PSDB-Mulher Nacional, seguíu a linha de raciocínio do palestrante anterior e diz que saber é poder. “Temos que conhecer a história de nosso partido. O PSDB tem apenas 26 anos e somos o partido que mais cresce no país, com a enorme contribuição do PSDB-Mulher, porque sempre tivemos quadros partidários que sempre lutaram contra a ditadura.”

A vice-presidente tucana relembrou a trajetória do PSDB desde a fundação, explicou que tudo começou com a campanha pelas Diretas Já e, de maneira leve, ensinou às novas filiadas a realidade do partido em que elas acabaram de ingressar.

Thelma elencou as conquistas dos governos Fernando Henrique Cardoso, falou sobre a criação do PSDB-Mulher Nacional e encerrou dizendo que somos o segmento feminino mais organizado do Brasil, mas merecemos mais, e precisamos nos organizar para isso.

Em seguida, Nancy Ferruzzy Thame, presidente do PSDB-Mulher/SP,  mostrou às novas lideranças um organograma do PSDB para que elas pudessem entender melhor o funcionamento do PSDB e as orientou a se impor dentro do partido, na volta aos seus estados.

Encerramento

Na saída do evento, Nancy comentava, animada, “Esse evento tem uma importância fundamental,  ao inserir essas mulheres que estão vindo para esse espaço partidário para um conhecimento das propostas do nosso partido mas principalmente, para que  tenham a percepção da importância da participação da mulher nos espaços de poder e decisão tão escassos dentro das agremiações políticas, sabendo que a democracia plena só se dá com a participação igualitária de homens e mulheres”.

Já Adriana Gabas, de Campo Grande, MS, uma das novas filiadas que participou do curso, disse ter aprovado a experiência;”Foi ótimo participar do workshop, maravilhoso, por trazer uma visão política da força que a mulher não tem noção de ter. Parabéns ao PSDB Mulher e à Fundação Konrad Adenauer”.

Aline Bruno Soares pede a palavra para dizer que a Fundação Konrad Adenauer também vê o PSDB Mulher-Nacional como um parceiro extremamente sério e organizado e fala da alegria de manter conosco um relacionamento tão duradouro.

Solange Jurema encerra o curso dizendo haver adorado o evento pela necessidade de renovação dentro do partido, de sentir a força da mulher brasileira que luta, que reivindica. “Temos uma equipe muito boa”, a mulher que não aceita o estado de coisas que está aí. “Não desanimem, vão à luta, porque a gente só consegue as coisas com muita luta e muita dedicação”!