ImprensaNotícias

Banco do Brasil pagou por publicidade em programa de Val Marchiori

Foto: George Gianni/PSDB

Banco-do-Brasil-Foto-George-Gianni-1Brasília – O Banco do Brasil comprou espaços publicitários, no valor de R$ 350 mil por ano, no horário em que a socialite Val Marchiori tinha um quadro no programa de Amaury Junior, na Rede TV!, entre 2010 e 2011. À época, o presidente do BB era Aldemir Bendine, recentemente designado pela presidente Dilma Rousseff para substituir Graça Foster no comando da Petrobras.

Bendine e Marchiori são amigos pessoais e, nas últimas semanas, a imprensa tem abordado episódios em que a amizade entre eles teria beneficiado a socialite. A primeira denúncia refere-se ao empréstimo de R$ 2,79 milhões que o BB (na gestão de Bendine) concedeu a uma empresa de Marchiori, operação que feriu normas do próprio banco. Outra diz respeito à uma carona oferecida por Bendine a Marchiori em uma viagem oficial do presidente do BB à Argentina.

A notícia sobre a propaganda feita pelo BB no programa de Marchiori foi divulgada pelo jornal O Estado de S. Paulo nesta terça-feira (24).

Para o deputado federal Max Filho (PSDB-ES), a situação reforça mais o sentimento de que a presidente Dilma Rousseff se equivocou ao nomear Bendine para o comando da Petrobras.

“Comprovamos com esses episódios que Dilma jogou fora a chance de acertar. O governo, na verdade, abre mão de se cercar de bons profissionais. A nova gestão da Petrobras, liderada por Bendine, já é responsável pelo infortúnio da desvalorização nas ações da empresa e, agora, carrega a desconfiança de ser a continuidade de um comando que não prima pelos princípios da administração pública”, apontou.

Espírito Santo
O deputado lembrou que o Espírito Santo, seu estado, viu recentemente um grave acidente em uma plataforma da Petrobras, em que três pessoas morreram e seis permanecem desaparecidas.

“A empresa não cuida do que deveria ser cuidado e termina protagonizando espetáculos de horror como esse. Hoje, os empregados são expostos a uma gestão que está descomprometida com o bom funcionamento da organização”, criticou.