ArtigosImprensaPSDB

“Mais confiança e disposicão”, por Solange Jurema

Solange Jurema e Thelma de Oliveira, do PSDB-Mulher Nacional, na reunião com Aécio Neves

Solange Jurema e Thelma de Oliveira, do PSDB-Mulher Nacional, na reunião com Aécio Neves

A reunião do nosso candidato Aécio Neves com representantes de todos os estados e partidos da coligação “Muda Brasil”, em São Paulo, abriu um espaço maior para a reafirmação da mulher na política nacional e na campanha do futuro Presidente da República.

Na ocasião, várias tucanas do PSDB-Mulher expressaram com firmeza o desejo de participar ainda mais da campanha de Aécio Neves rumo ao Palácio do Planalto, que vem crescendo a cada dia. E receberam como estímulo, a palavra do candidato tucano, que afirmou às mulheres que elas têm e terão destaque, presença e espaço na condução das ações da campanha eleitoral. Aécio disse, ainda, que as tucanas serão apoiadas e trabalharão muito na mobilização e organização do voluntariado.

Do encontro ficou a convicção de que a vitória é certa, que a coligação “Muda Brasil” está estruturada em todas as unidades da Federação, e que sua organização e empenho transformará em realidade o desejo de mudança dos brasileiros. Como já apontam todas as pesquisas de opinião – Aécio Neves está, gradativamente, se aproximando da atual presidente, com perspectiva de vitória no segundo turno eleitoral!

Sobre a tendência de alta do candidato do PSDB, boa parte dela pode ser explicada pelos indicadores da progressiva e constante perda de apoio eleitoral feminino da presidente Dilma Rousseff, captados pela recente pesquisa do Datafolha. De fevereiro a julho, ela perdeu dez pontos percentuais, caindo de 44% para 34% de intenções de votos das mulheres e sua rejeição é a maior entre os presidenciáveis.

Em contrapartida, Aécio Neves, no mesmo período, subiu de 13% para 17% das intenções de voto feminino. Esse indicador é estimulante para a candidatura de Aécio Neves porque, como se sabe, as mulheres demoram a se definir em quem votar, mas exercem enorme influência na opção de votos de outros integrantes da família, vizinhos e amigos.

Outra boa notícia para o PSDB é a informação divulgada oficialmente pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de que aumentou em 46% o número de mulheres disputando um cargo na eleição desse ano, em relação ao pleito de 2010, e que elas já são 30% do total de candidatas (há quatro anos eram 22%).

As mulheres também constituem a maioria do eleitorado brasileiro, com 52,1% do total – cerca de 74,5 milhões de eleitoras, percentual que, assim como Aécio Neves nas pesquisas de opinião, sobe gradativamente: em 2010 as mulheres representavam 51,8% desse segmento.

A reunião do “Muda Brasil”; os dados das mais recentes pesquisas de intenção de voto; o maior número de candidatas e o contínuo aumento da presença feminina no eleitorado; são estímulos para que nós, tucanas, candidatas ou não, aumentemos nossa disposição de luta e engajamento na campanha eleitoral que levará Aécio Neves à Presidência da República, em outubro próximo.