ArtigosImprensa

“O espírito político dos grandes brasileiros”, por Danilo de Castro

Danilo de Castro foto divulgacaoA capacidade de se emocionar e se sensibilizar com a história de luta do povo brasileiro sempre é inerente aos grandes homens públicos deste país. Não existe mudança significativa para a sociedade que não passe pela luta diária do exercício da política. E não apenas uma política de palanques e tribunas, mas sim, um ato de busca incessante por convencer o maior número de pessoas a lutar por uma causa justa.

E essa qualidade foi muito bem lembrada pelo senador Aécio Neves, ao falar sobre Roberto Civita, em seu artigo desta semana, no jornal Folha de S. Paulo. O grande brasileiro que dirigiu por décadas o Grupo Abril era um destes homens que buscaram fazer a diferença.

Civita foi mais do que um homem da imprensa. Ele acreditava na comunicação como forma de contribuir para o avanço social do Brasil. Foram várias gerações que tiveram nas publicações da Abril uma fonte de pesquisa sobre a história, a cultura e as tradições brasileiras. Ali também tomavam conhecimento do que acontecia no mundo.

Como bem lembrou Aécio, o surgimento da indústria cultural está ligada ao fortalecimento da Abril. E isso pelo espírito incansável de seu diretor máximo.

Ao lembrar de como um grupo de comunicação foi tão importante para a história contemporânea do nosso país, é preciso também uma reflexão sobre a liberdade de imprensa. Ainda mais neste momento, onde alguns grupos políticos defendem uma lei que possa restringir essa liberdade.

Acredito que a sociedade brasileira está madura o suficiente para não permitir nenhum retrocesso em relação à reconquista da democracia no país, mas cabe a cada um de nós, assim como coube a Civita, mantermos o nosso espírito político em alerta para não deixar nenhuma brecha para volta de velhos fantasmas.

*Secretário de Estado de Governo de Minas Gerais