Notícias

Caruaru é 1º lugar em indicador de destinação do lixo no Ranking de Competitividade dos Municípios 2021

Foto: Reprodução/Facebook

As políticas de meio ambiente e sustentabilidade implementadas pela prefeita de Caruaru (PE), Raquel Lyra (PSDB), em sua gestão têm ganhado reconhecimento por todo o Brasil. A cidade ficou em 1º lugar no Ranking de Competitividade dos Municípios 2021 no indicador de destinação do lixo. A tucana participou do evento de lançamento do ranking nesta segunda-feira (22/11).

Em suas redes sociais, ela comemorou o resultado:

“Caruaru ficou em 1° lugar no Brasil no indicador de destinação do lixo! Além disso, ficamos em 3° lugar entre os municípios do G100, o grupo no qual sou vice-presidente pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e subimos onze posições no Ranking dos Municípios deste ano”, destacou.

“Aproveito aqui para parabenizar nosso time da prefeitura! Nada disso seria possível sem a dedicação de vocês. Vamos continuar trabalhando para Caruaru continuar sendo referência para Pernambuco e para o Brasil”, completou Raquel Lyra.

Em 2017, com o aterro sanitário do município a beira de um colapso, a tucana lançou um Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos, criando a coleta seletiva e construindo um galpão de triagem que gera emprego e renda para catadores de lixo, além de promover a compostagem orgânica e a diversificação da produção da agricultura familiar.

Caruaru também recebeu a primeira usina de biogás do Nordeste. Por meio de parceria da Central de Tratamento de Resíduos (CTR-Caruaru) com a iniciativa privada, o gás gerado pela matéria orgânica enterrada no aterro sanitário passou a produzir energia elétrica.

Sobre o ranking

O Ranking de Competitividade dos Municípios é uma iniciativa do Centro de Liderança Pública (CLP), em parceria com a plataforma Gove e o Sebrae, com o objetivo de mostrar como a competição no setor público é um elemento fundamental à promoção da justiça, equidade e desenvolvimento econômico e social dos municípios.

Os municípios são avaliados a partir de 55 indicadores, distribuídos em 12 pilares temáticos: Sustentabilidade Fiscal, Funcionamento da Máquina Pública, Acesso à Saúde, Qualidade da Saúde, Acesso à Educação, Qualidade da Educação, Segurança, Saneamento e Meio Ambiente, Inserção Econômica, Inovação e Dinamismo Econômico, Capital Humano e Telecomunicações.