ImprensaNotícias

Jaques Wagner tenta manobra para sair das mãos do juiz Sérgio Moro

wagner2Na tentativa de fugir do julgamento do juiz Sérgio Moro, a defesa do ex-ministro da Casa Civil Jaques Wagner pediu que uma investigação contra o petista, remetida à 13ª Vara Federal de Curitiba, sob o comando de Moro, seja redirecionada à Justiça Federal da Bahia.

Segundo matéria publicada nesta segunda-feira (13) pelo jornal Correio Braziliense, o argumento da defesa de Wagner é que o caso não tem relação com a Operação Lava Jato, coordenada por Moro. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, havia pedido que Wagner fosse investigado com base em um diálogo entre ele e o presidente afastado da OAS, Léo Pinheiro.

Ex- governador da Bahia, Wagner quer levar as investigações para o estado onde mora e fez sua carreira política. Na semana passada, o relator do caso, ministro Celso de Mello, encaminhou os autos para Moro, a pedido de Janot. A solicitação ocorreu diante da perda do foro privilegiado do ex-ministro. Wagner deixou de ter o foro com a saída de Dilma do governo. Na petição em que solicita o encaminhamento do caso à Bahia, a defesa do ex-ministro pede que a decisão de Mello seja revista.

O deputado federal Fábio Sousa (PSDB-GO) considerou a atitude de Wagner uma “demonstração de culpa” e elogiou o trabalho dos investigadores da Lava Jato no combate à corrupção. “É impressionante como o juiz Sérgio Moro põe medo nesse povo do PT. Ele está sendo implacável nas suas decisões com as pessoas envolvidas em todo esse processo corrupto que a Lava Jato está investigando. Se ele [Wagner] realmente não tivesse o que temer, não estaria preocupado com isso. Se ele está preocupado é porque tem culpa”, afirmou.