ImprensaNotícias

Gleisi Hoffmann e ex-ministro Paulo Bernardo terão que devolver R$ 2 milhões aos cofres públicos

Dilma_reuniao_ministerial_Gleisi Hoffmann_Paulo Bernardo_5215O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, em denúncia oferecia ao Supremo Tribunal Federal (STF), pede que a senadora Gleisi Hoffmann (PR), uma das principais lideranças do PT no Senado, seja condenada a devolver R$ 2 milhões aos cofres públicos. Além da petista, seu marido – o ex-ministro do Planejamento Paulo Bernardo – e um empresário ligado ao casal também foram denunciados.

Segundo matéria publicada nesta terça-feira (10) pelo jornal Folha de S. Paulo, o procurador afirma que R$ 1 milhão é referente à propina recebida do esquema de corrupção da Petrobras e outro R$ 1 milhão por danos materiais por causarem prejuízos à ordem econômica e à administração pública, entre outros.

Gleisi, Paulo Bernardo e o empresário Ernesto Kugler Rodrigues são investigados pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro na Operação Lava Jato.

A denúncia será analisada pelo ministro Teori Zavascki, relator da Lava-Jato no STF, que levará o caso para a segunda turma do tribunal. Se a denúncia for aceita, o casal se tornará réu. Ainda não há data prevista para essa análise acontecer.