ImprensaNotícias

Governo Dilma: Indústria de construção reduz novos projetos em 72%

industrias7A crise econômica instalada no país pelo governo Dilma Rousseff estagnou o surgimento de novos projetos de construção na indústria brasileira, numa queda de 72% no primeiro trimestre deste ano em relação aos executados no setor no mesmo período de 2015. O levantamento é da corretora de seguros e consultoria de risco JLT, como revela matéria desta segunda-feira (02) do jornal Valor Econômico.

O encolhimento aconteceu devido à incerteza econômica instalada em todos os setores do país. Até o trimestre encerrado em março haviam sido divulgados projetos de construção no valor de US$ 1 bilhão, enquanto nos primeiros três meses do ano passado o total acumulado foi de quase US$ 4 bilhões.

Para o deputado federal Eduardo Cury (PSDB-SP), a redução do setor industrial tem graves impactos para a população. Ele responsabiliza o governo Dilma pela instabilidade do Brasil.

“Isso é o reflexo da política equivocada do governo. Na verdade são 72% a menos dos empregos, de pessoas trabalhando. Isso afeta a economia como um todo porque em cadeia, essas empresas, esses contratos não contratam outras pessoas, outras empresas e você tem todo efeito em cascata negativo. Isso é o reflexo da política equivocada e mentirosa da presidente Dilma que ganhou a eleição com um discurso prometendo uma coisa, sendo que a realidade apontava para outro caminho.”

O deputado Eduardo Cury acredita em uma mudança de governo para recuperar a economia do país. “É necessário rapidamente nós encerramos esse governo para que o Brasil tenha um luz no final do túnel. Para você ter uma recuperação sólida e ao longo dos anos, nós vamos precisar enfrentar a agenda das estruturantes das reformas do governo brasileiro”, afirmou.

Em abril, o Índice de Gerentes de Compras constatou como a forte queda no setor vem causando desemprego. Segundo a entidade, a contratação caiu pela 15º vez seguida, no mês passado, sendo a marca mais baixa desde março de 2009.