#MaisMulherNaPoliticaArtigosArtigos e EntrevistasBibliotecafeminismoImprensa

“8 de Março – dia Internacional da Mulher”, por Eliana Rodrigues

Foto Chico Ribeiro
28-07-2014 Campo Grande/Mato Grosso do Sul/Brasil PSDB Mulher MS promove curso de formacao para candidatas a deputadas federais e estaduais da coligasao novo tempo Foto Chico Ribeiro

Foto Chico Ribeiro

As homenagens ao Dia Internacional da Mulher não se resumem a um só dia, nos últimos anos, comemoramos a semana da Mulher no mês da Mulher, alguns durante todo o mês.

Ao contrário do que muitos pensam a homenagem da mulher não é só discussão sobre a violência contra a mulher, é um dos problemas as serem superados, embora a “Lei Maria da Penha” signifique um avanço na luta pela defesa da integridade da mulher brasileira. O Dia Internacional da Mulher foi adotado pelas Nações Unidas para lembrar as conquistas sociais, políticas e econômicas das mulheres.

Na atuação política feminina, precisamos avançar e muito.

O Brasil tem uma das taxas mais baixas no mundo de presença das mulheres no Congresso Nacional. Os números brasileiros ficam abaixo da média mundial

No nosso país elas são apenas 8,6%. Na atual legislatura temos 53 deputadas, o equivalente a 9,9% das cadeiras na Câmara dos Deputados. Já no Senado Federal, com 81 cadeiras, temos 12 mulheres.

Nossos números são inferiores, inclusive, aos do Oriente Médio, que têm uma taxa de representação feminina de 16%. (de acordo com dados da União Interparlamentar – UIP).

Conclamamos as mulheres a se debruçar na política. Essa é uma missão que cabe a nós perfeitamente. Hoje as mulheres não ficam apenas restritas ao lar (como donas de casa), mas comandam escolas, universidades, empresas, cidades e, até mesmo, países, criam-se condições cada vez mais favoráveis para a inserção do trabalho da mulher nos mais diferentes ramos de atividade. Ao estudar cada vez mais, as mulheres se preparam para assumir não apenas outras funções no mercado de trabalho, mas sim para assumir aquelas de comando, liderança, cargos políticos, em que antes predominavam aos homens,

Dessa forma, se por um lado a inversão dos papéis sociais ilustrada pela campanha publicitária envolvendo mulheres, por outro lado mostra os sinais de um novo tempo que já se iniciou.

Um novo tempo, com a participação efetiva da mulher na política,

Como disse o Papa Francisco, no discurso às participantes do Congresso Nacional do Centro Italiano Feminino, em 25 de janeiro de 2016 “- As mulheres veem o mundo com o outro olhar”.

-“Os dotes de delicadeza, sensibilidade e ternura peculiares, que enriquecem o espírito feminino, representam não apenas uma força genuína para a vida das famílias”.

*Eliana Rodrigues é coordenadora da Rede Temática Educação e Cidadania – PSDB- Mulher/Nacional