ImprensaNotícias

Lula tem confiança abalada em todos os estratos sociais do eleitorado recifense

LulaEstrelaSLimO ex-presidente Lula, que é pernambucano, teve sua confiança abalada junto ao eleitorado recifense, inclusive entre os que integram as classes sociais beneficiadas pelo crescimento econômico experimentado durante seus mandatos (2002-2010), a chamada ‘nova classe média’.

Os números são da pesquisa realizada pelo Instituto Maurício de Nassau na capital pernambucana nos dias 15 e 16 deste mês e publicada nesta segunda-feira (22/02) no Jornal do Commercio de Recife.

A maior mudança aconteceu justamente na chamada nova classe média que a pesquisa estratificou em C1 e C2. Juntando os dois grupos, tem-se o maior grupo com 56% das pessoas. Desse total, cerca de 80% responderam que já votaram em Lula e 70% afirmaram que não votariam no líder petista novamente.

Nas classes D e E, que representam cerca de 14% dos recifenses, o percentual variou um pouco menos, mas, mesmo assim, dos 74% que disseram já ter votado em Lula, 51% declararam não ter mais interesse em votar.

A maior rejeição está na classe média (B2). Somente 26% desse grupo se mostraram dispostos a dar voto a Lula.  O maior baque aconteceu na classe C1, na qual 65% dos entrevistados disseram que já admiraram Lula. Hoje, apenas 29% continuam com a mesma opinião.

Nos extremos das classes sociais, a admiração por Lula caiu de forma menos acentuada. Enquanto 61% dos mais ricos (classe A) disseram que já tiveram respeito pelo petista, hoje apenas 32% dizem manter essa opinião. No segmento mais pobre (classes D-E), a admiração caiu de 64% para 51%.

Consultados se o ex-presidente é um político honesto, apenas 26,8% disseram que acreditam na idoneidade do petista, contra 65,5% que afirmaram que não confiam na lisura de Lula.

Quem menos confia na honestidade do ex-presidente é a classe média. Apenas 20% das pessoas da classe B2 acham Lula honesto; na classe C1 o percentual é de 22%.

A pesquisa do Instituto Maurício de Nassau identificou ainda que 77,5% dos recifenses ficaram sabendo das denúncias que envolvem o nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Os casos mais lembrados são o escândalo da Petrobras, com 9,8% das respostas, e lavagem de dinheiro com o mesmo percentual.

O Instituto Maurício de Nassau entrevistou 624 pessoas do Recife com 16 anos ou mais. A pesquisa tem nível de confiança de 95% e margem de erro de 4% pontos percentuais para mais ou para menos.

* Do site do PSDB-PE com informações do Jornal do Commercio de Recife-PE