economiaImprensaNotícias

Inflação tem maior alta em janeiro desde 2003

Inflação-ilustracaoA inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acelerou para 1,27% em janeiro. É a maior alta registrada para o mês desde 2003, segundo o IBGE, quando o IPCA subiu 2,25%. No mesmo período de 2015, o índice foi de 1,24%.

O IPCA de janeiro ficou acima da média estimada pelos analistas de 1,1% de avanço. O intervalo das estimativas era de alta de 1,02% a 1,20%. Em 12 meses, a previsão era de inflação de 10,52%, segundo reportagem publicada hoje (5) no jornal Valor Econômico.

O senador Ataídes de Oliveira (PSDB-TO) afirmou que o índice anunciado pelo IBGE já era esperado. “Esse índice já baliza o que está para acontecer com a nossa economia. Lamentavelmente, nós já sabemos que com essa política econômica errática o quadro do pais tende a se agravar, principalmente nesse primeiro semestre”, afirmou.

Oliveira ressaltou que o governo tem prometido coisas que não tem condições de cumprir. “Essa colocação que o governo fez de que neste ano de 2016 pretende trazer o índice da inflação para o centro da meta é uma brincadeira de mau gosto. O governo sabe que é uma tarefa impossível. E com essa taxa de juro vai acabar colidindo ainda mais com a nossa economia”, disse.

O congressista denomina a atual situação brasileira de “desastre econômico” e alerta que os mais prejudicados são os mais pobres. “As consequências disso caem nas costas do mais fraco, do mais pobre, do trabalhador. Já é sabido que mais de 3 milhões e 700 famílias que vieram para a classe C já retornaram para as suas classes D e E. O governo vem cometendo um erro atrás do outro”.

Segundo os dados do IBGE, os transportes tiveram alta de 1,77%. Alimentação e bebidas subiram 2,28%. Juntos, esses dois grupos foram responsáveis pela maior parte do resultado do IPCA do mês.

Alimentos

Os alimentos também estão cada vez mais caros. A alta mensal do grupo alimentação é a maior desde dezembro de 2002, quando marcou 3,91%. Em 12 meses, essa despesa subiu 12,90%. Segundo o IBGE, quase 45% do IPCA total em janeiro correspondeu à alta desse setor.

No grupo transportes, o avanço foi puxado pelo transporte público, que teve acréscimo de 3,84%, e pelos combustíveis, com 2,11% de aumento. As tarifas dos ônibus urbanos aumentaram 5,61%, tendo em vista a concentração de reajustes em seis das 13 regiões pesquisadas pelo IBGE.

Em relação a esse grupo, o senador afirmou que o governo não fez as correções devidas com o objetivo de reeleger a presidente Dilma a todo custo. “No caso dos transportes, que foi um dos índices que também impactou este IPCA, o governo tinha que ter feito as correções no momento certo, mas não o fizeram exatamente para ganhar as eleições.”

O parlamentar disse que “enquanto o governo não gastar menos do que arrecada nós não vamos equilibrar a nossa economia. Nosso país não volta a crescer e o nosso povo vai perdendo o poder de compra a cada dia”.