ArtigosImprensa

“Não há mentira que dure para sempre”, por Solange Jurema

GHG_3673A cada mês que passa a presidente Dilma Rousseff, do PT, desmente categoricamente a candidata das eleições presidenciais do ano passado.

Na campanha mais mentirosa de que se tem notícia, ela disse que as contas públicas estavam em dia, no mesmo momento em que seus ministros da área econômica promoviam as “pedaladas fiscais”, já condenadas pelo Tribunal de Contas da União – TCU, para maquiar a contabilidade dos números oficiais.

Dilma dizia ainda que a inflação estava sob controle e que falar o contrário era apenas “torcida da oposição”. Infelizmente para os brasileiros, especialmente os mais carentes, tudo indica que a inflação anual chegará à casa dos 10%!

A candidata governista e seu partido mentiram, ainda, ao dizer que não mexeriam nos direitos trabalhistas. No primeiro semestre de 2015, um de seus primeiros atos como presidente em segundo mandato foi promover mudanças graves no seguro-desemprego e em alguns benefícios previdenciários.

O rol de mentiras continuou na posse do novo mandato presidencial com a adoção do slogan “Pátria Educadora”, rapidamente desmentido com o profundo corte orçamentário do Ministério da Educação, um dos mais afetados pelo ajuste de contas da segunda gestão de Dilma Rousseff.

Agora a imprensa revela que um sem fim de programas sociais foi cortado sem dó nem piedade, apesar de alguns deles serem carros-chefes da campanha eleitoral pela busca do novo mandato, a qualquer custo, a qualquer preço.

Basta ver o tamanho dos cortes dos programas: Pronatec e Aquisição de Alimentos perderam R$ 2,4 bilhões; a Farmácia Popular, R$ 578 milhões, além de reduzir a lista de medicamentos distribuídos gratuitamente ou com redução no preço de até 90%; o Minha Casa Melhor foi suspenso no começo do ano.
O FIES viu cair em 75% o número de vagas do primeiro para o segundo semestre, sem levar em conta a elevação dos juros cobrados aos estudantes, que transformou o que poderia ser uma boa oportunidade em armadilha.

Ou seja, de educador e possuidor de visão social o governo petista de Dilma Rousseff não tem nada. Pelo contrário, sua prática tem sido penalizar a população e retirar benefícios sociais, sem qualquer vergonha ou remorso.

Mas não há mentira que dure para sempre. Nos dias de hoje, qualquer criança de quatro anos já sabe na escola que na eleição do ano passado a candidata petista mentiu e se elegeu com recursos desviados da Petrobras, como apura a Polícia Federal.

A mentira está sendo desmascarada e a Justiça prevalecerá!

*Solange Jurema é presidente do Secretariado Nacional da Mulher/PSDB