ImprensaNotícias

PSDB Mulher marca presença no seminário “Caminhos para o Brasil” no Senado Federal

Foto: George Gianni/PSDB
Foto: George Gianni/PSDB

Foto: George Gianni/PSDB

Brasília (DF) – As presenças atentas de Solange Jurema, presidente nacional do PSDB Mulher, e Yeda Crusius, presidente de honra, na primeira fila da plateia do seminário “Caminhos para o Brasil”, promovido nesta quinta-feira (17), em Brasília, davam a dimensão da importância com que o Secretariado Nacional da Mulher vem acompanhando o agravamento da crise política e econômica em que o país se debate. O evento contou com a presença do presidente nacional do partido, senador Aécio Neves, do presidente do ITV, José Aníbal, e de vários parlamentares e lideranças tucanas. Também presente Sonaly Bastos, presidente do ITV de Alagoas e do membro PSDB Mulher daquele estado.

Conhecimento a distribuir

As tucanas sabem que a crise econômica e a política caminham de mãos dadas, pior, são irmãs siamesas em seus efeitos limitadores na carteira e na mesa das famílias. Querer respostas é natural e, na opinião de Solange Jurema, “muito bom e bastante produtivo. Ouvir a todos me fez perceber como o PSDB tem cabeças pensantes e preparadas para gerenciar o país em um momento de crise. Ouvi questões que ainda não havia levantado, outras cuja importância não me saltou aos olhos como deveria, como a do crescimento demográfico, destacada por Gustavo Franco. Perdemos uma janela de oportunidade ali”, lamentou.

“O ITV está de parabéns pela iniciativa”, continuou Solange, “agora vou conversar com o presidente José Aníbal sobre a melhor maneira de levar às nossas mulheres essas informações”.

13 anos de desserviço e ignorância

Em fala na abertura do evento, o presidente do ITV, José Aníbal, avaliou que a situação econômica do Brasil piorou muito ao longo dos últimos oito meses do governo da presidente Dilma Rousseff. Para ele, a gestão petista não dá a devida importância ao debate.

“Essa gente mostrou que, ao longo de treze anos, não deram nenhuma importância ao debate, à economia. A ignorância jamais serviu a alguém. É por isso que estamos aqui hoje, para promover o debate, esclarecer, mostrar. Colocar luz sobre o desafio que nós temos pela frente”, afirmou.

Já o presidente Aécio Neves, não poderia ter sido mais claro. “É preciso ressaltar que numa democracia cabe sempre aos que foram eleitos apontar caminhos e construir saídas em momentos de crise como esse. Nós, da oposição, estamos cumprindo nosso papel ao apontar os equívocos do governo, cobrar coerência entre o discurso da campanha e a ação prática do partido no governo que não vem acontecendo, mas obviamente também até pela qualidade dos quadros que nós temos nós vamos aqui hoje discutir alguns dos temas que dizem respeito à vida dos brasileiros. O preço dessa crise vem sendo pago principalmente pelos que menos têm”, afirmou.

Novos caminhos

Yeda Crusius, economista e única governadora do Rio Grande do Sul a entregar o estado com superávit de R$ 3,6 bilhões a seu sucessor, saiu do evento a caminho do aeroporto, comentando: “Com a exposição da realidade brasileira, escancarada, sem as mentiras ou subterfúgios com que tanto tem enganado o povo este governo federal; a experiência dos expositores escolhidos deu conteúdo diferenciado ao seminário. Mostrou os caminhos para sairmos desta gigantesca crise, gerada durante os 13 anos de lulopetismo. A crise é profunda e há que ter responsabilidade e competência, qualidades que tanto faltam à presidente Dilma”.

Participaram do seminário “Caminhos para o Brasil” o economista e ex-presidente do Banco Central, Armínio Fraga; o ex-secretário-adjunto de política econômica do Ministério da Fazenda e economista, Gustavo Franco; o doutor em economia e pesquisador do Instituto Brasileiro de Economia da FGV, Samuel Pessoa e o economista e técnico de Planejamento e Pesquisa do IPEA – Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada, Mansueto Almeida. Também falaram o senador José Serra e o governador de Goiás, Marconi Perillo.