ImprensaNotícias

Governo relembra criação da 1ª Delegacia de Defesa da Mulher há 30 anos e cria defensoria pública especial em SP

Durante a homenagem, o governador assinou a criação da defensoria púbica para mulheres
Durante a homenagem, o governador assinou a criação da defensoria púbica para mulheres

Durante a homenagem, o governador assinou a criação da defensoria púbica para mulheres

Em 1985, o Estado de São Paulo foi pioneiro no país na criação da primeira Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), que nesta quinta-feira (6) completa 30 anos de existência. A data foi lembrada com uma cerimônia no Palácio dos Bandeirantes, da qual participaram as três mulheres pioneiras da primeira unidade especializada do país. O governador Geraldo Alckmin, o vice-presidente da República, Michel Temer, e o secretário estadual da Segurança Pública, Alexandre de Moraes, também estiveram presentes.

“Exatamente no dia 6 de agosto, faz 30 anos da inauguração da primeira Delegacia de Defesa da Mulher do país”, lembrou Alckmin. A primeira delas foi planejada pelo então secretário da Segurança Pública Michel Temer e instalada em agosto de 1985, quando André Franco Montoro (1916-1999) era o governador.

Atualmente existem 130 Delegacias de Defesa da Mulher em funcionamento no estado. São nove na Capital, 15 na Grande São Paulo e 107 no Interior. “Nós estamos inaugurando a 131ª delegacia, em Suzano. Estamos também assinando um convênio com a Defensoria Pública do Estado para a defesa das mulheres imediatamente à comunicação, a defensoria para assistência judiciária gratuita para as mulheres e prestando homenagem às duas delegadas de polícia, delegada Rose e delegada Clementina, e à escrivã de polícia da época, a Sônia. As três policiais são da época da primeira DDM”, disse Alckmin. O PSDB-Mulher estadual foi representado na cerimônia pela coordenadora de Comunicação da Executiva, Patrícia Marcondes. Para a presidente, Nancy Ferruzzi Thame, o pioneirismo do estado e a sua persistência no enfrentamento da violência contra a mulher, que segundo a ONU ainda é a maior barreira para a igualdade no mundo, a rede de proteção, em favor da prevenção e do combate aos crimes contra a mulher em São Paulo deveriam ser reproduzidos em todos os estados brasileiros.

SP e o pioneirismo no enfrentamento da violência no Brasil

Patrícia Marcondes com Michel Temer na cerimônia dos 30 anos das DDMs

Patrícia Marcondes com Michel Temer na cerimônia dos 30 anos das DDMs

Nos seis primeiros meses de 2015, as Delegacias de Defesa da Mulher realizaram 80.331 atendimentos no estado. Foram 8.098 atendimentos nas delegacias da Capital, 10.672 na Grande São Paulo e 61.561 no Interior. Recentemente, o combate à violência contra a mulher ganhou reforço importante em São Paulo com a criação da Promotoria de Justiça de Combate à Violência Doméstica.

No Palácio dos Bandeirantes, o vice-presidente da República, Michel Temer, relembrou a primeira DDM. “O governador e o secretário da Segurança Pública foram extremamente delicados com a lembrança dos 30 anos em que nós implantamos a primeira delegacia da mulher aqui em São Paulo, que foi um exemplo para todo o país”, finalizou Temer.

 

* Site do PSDB-Mulher SP com Portal do Governo do Estado