ImprensaNotícias

Ex-ministro José Dirceu e seu irmão são presos na 17ª. fase da Operação Lava Jato

Foto: Divulgação

Jose Dirceu Foto DivulgacaoO ex-ministro José Dirceu, que foi chefe da Casa Civil do governo de Luiz Inácio Lula da Silva, foi preso na manhã desta segunda-feira em Brasília, onde já cumpria prisão domiciliar em razão de sua condenação no processo do Mensalão do PT.

Segundo o Ministério Público Federal e a Polícia Federal, José Dirceu teria participação na instituição do esquema de corrupção da Petrobras quando ainda estava na chefia da Casa Civil. As informações foram divulgadas pelo site do G1 nesta segunda-feira.

De acordo com o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima, em entrevista em Curitiba, o ex-ministro “repetiu o esquema do mensalão”. Segundo ele, Dirceu foi um dos líderes e beneficiários do esquema, mesmo durante e após o julgamento do mensalão.

“A responsabilidade do José Dirceu é evidentemente, aqui, como beneficiário, de maneira pessoal, não mais de maneira partidária, enriquecendo pessoalmente”, explicou o procurador.

As investigações feitas pelo MPF teriam mostrado ainda que Dirceu indicou Renato Duque para a diretoria de Serviços da Petrobras e, a partir daí, organizou o esquema de pagamento de propinas.

“Temos claro que José Dirceu era aquele que tinha como responsabilidade definir os cargos na administração Luiz Inácio [Lula da Silva]”, acrescentou o procurador.

Já a PF informou que a JD Consultoria, empresa de Dirceu e de seu irmão, Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, seria suspeita de ter recebido R$ 39 milhões por serviços que não teriam sido realizados.

O irmão do ex-ministro também foi preso nesta segunda.

*Fonte: Rede45