ArtigosImprensa

“A Organização das Mulheres no PSDB”, por Adriana Vilela Toledo

Foto: SECOM Maceió
Foto: SECOM Maceió

Foto: SECOM Maceió

O Partido da Social Democracia Brasileira – PSDB se baseia em duas linhas de funcionamento e organização: a estrutura vertical nos três níveis da federação – nacional, estadual e municipal, onde se exerce o processo decisório e atos partidários, e a estrutura de articulação com a sociedade, abrangendo os movimentos sociais e populares. É aí que está inserido o segmento da mulher. A atuação dos segmentos pode se dar através de Redes Temáticas, Núcleos de Base ou Secretariados. No caso da mulher, a participação no seio do PSDB está assegurada estatutariamente por meio de secretariados. Esses secretariados são criados por comissões executivas e são organizados através de resolução da Comissão Executiva Nacional e regidos pelo Regimento Interno.

O Secretariado Nacional da Mulher, conhecido como PSDB Mulher, tem atuação nacional e sua diretriz principal é garantir a efetiva participação da militância feminina nas ações do partido. Tem como objetivo atuar na vida política nacional, analisar e debater as questões de interesse da comunidade, especialmente as questões que afetam diretamente a mulher, incentivando-a a se organizar em defesa de seus direitos. Dentre as ações mais efetivas do PSDB Mulher junto à militância, está a realização de capacitações visando à formação de lideranças femininas nas áreas públicas, privadas, terceiro setor e principalmente, o exercício de mandato eletivo.

Para participar do PSDB Mulher a filiada precisa ter no mínimo seis meses de filiação. O PSDB Mulher nacional é composto por cinquenta e quatro integrantes eleitas através de Encontro Nacional e tem um mandato de dois anos. As estruturas do PSDB Mulher a níveis estadual e municipal replicam a estrutura nacional. Essa participação estatutária da mulher no PSDB foi garantida desde a criação do partido na Convenção de 1988. No entanto, só na Convenção de maio de 1999, ou seja, onze anos mais tarde, foi efetivamente criado o PSDB Mulher. Em Alagoas o segmento mulher ganhou seu Secretariado Estadual em 31 de janeiro de 2002.

Um dado interessante que materializa a força e participação da mulher no PSDB em Alagoas é o número de filiadas. Dos 12.749 filiados, 44,20% são mulheres. O PSDB Mulher tem como meta até o pleito de 2016, chegar a 50% de filiadas. Esse desafio deverá ser pactuado durante o lançamento da Campanha Nacional de Filiação que acontecerá em Maceió dia 14 deste mês e contará com a presença do Presidente Nacional, Senador Aécio Neves. É um feito notável, num partido da dimensão do PSDB termos a paridade de gênero quanto às filiações partidárias, apenas os estados do Amapá, Distrito Federal, Roraima e Rio de Janeiro, conseguiram a paridade de filiações no partido.

Hoje o PSDB conta com 611.978 filiadas em todo o Brasil, 44,40% do total de filiados, o que demonstra a enorme simpatia que as mulheres brasileiras têm aos ideários da social democracia. Agora precisamos avançar para transformar essa participação em conquista de espaços de poder.

Como diz nossa Presidente Nacional do PSDB Mulher, Solange Jurema: “Nunca o Brasil precisou tanto de nós.”.

*Adriana Vilela Toledo é pedagoga especialista em Administração Pública e presidente do PSDB Mulher em Alagoas