ImprensaNotícias

SP sanciona lei para promotoria de combate à violência contra mulher

MP-SP, Governo do Estado e Assembleia Legislativa tornam mais eficiente e ágil o enfrentamento da violência doméstica
MP-SP, Governo do Estado e Assembleia Legislativa tornam mais eficiente e ágil o enfrentamento da violência doméstica

MP-SP, Governo do Estado e Assembleia Legislativa tornam mais eficiente e ágil o enfrentamento da violência doméstica

As mulheres paulistas terão mais um recurso contra a violência doméstica. Foi sancionado, nesta terça-feira, 21, o projeto de lei complementar 22/2015, que cria a promotoria de combate a crimes contra a mulher, que vai atuar na repressão e prevenção da criminalidade contra a mulher no âmbito doméstico e na fiscalização e acompanhamento das políticas públicas relativas ao tema.
“Infelizmente, vemos um número muito grande de violência cometida dentro de casa. Por isso, essa medida é muito importante e trará eficácia e rapidez para a solução desses casos”, disse o governador Geraldo Alckmin, durante a cerimônia de sanção da Lei, que ocorreu no Palácio dos Bandeirantes.

A lei é de iniciativa do Procurador-Geral de Justiça, Márcio Fernando Elias Rosa, e altera a Lei Orgânica do Ministério Público. Ela foi aprovada pela Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo no último dia 25 de junho. Trata-se da transformação em Promotoria do Grupo de Enfrentamento à Violência Doméstica (GEVID), que desde 2012 vem atuando na capital paulista com resultados exitosos.
Somente em 2014, os Promotores de Justiça dos sete núcleos do GEVID na capital atuaram em 67.129 feitos judiciais referentes à violência contra a mulher. Nesse período, foram aplicadas pela Justiça 9.780 medidas protetivas contra os agressores.

Do Portal do Governo do Estado