ArtigosImprensa

“Parabéns, PSDB”, por Fernanda Richa

fernanda-richaHá 27 anos, em 25 de junho de 1988, vinha à cena política o Partido da Social Democracia Brasileira, o PSDB. À frente da nova agremiação, as mais expressivas lideranças progressistas daquele Brasil que renascia para a democracia plena com a aprovação, em outubro do mesmo ano, da Constituição que até hoje guia a Nação.

Foi por sugestão da bancada mineira que se escolheu o simpático tucaninho: por ter o amarelo e o azul da bandeira, por simbolizar a defesa do meio ambiente e por ser uma ave tipicamente brasileira, a indicar nossa realidade e nossa gente.

José Richa, André Franco Montoro, Mário Covas, Bresser-Pereira, Pimenta da Veiga, Sérgio Motta, José Serra e o nosso presidente Fernando Henrique Cardoso, entre outros, simbolizavam, por suas biografias e franca atuação contra a ditadura, o surgimento de uma nova política. Tratava-se da verdadeira social-democracia, em que se buscava uma atuação humanista, voltada à satisfação das necessidades humanas e à consolidação da cidadania, conciliada com um projeto de desenvolvimento em seguras bases capitalistas.

Não era só. “É possível conciliar política e ética, política e honra, política e mudança”, ouvi de Mário Covas.

José Richa ensinou-me: “Nosso partido pratica a política nascida de sonhos, mas planejada de acordo com a realidade. Nossa face é transparente e tem a cara do povo brasileiro. Nosso projeto é um Brasil desenvolvido economicamente, equilibrado socialmente, em paz com seu destino.”.

Passaram-se 27 anos, que é pouco tempo em relação à história do País, mas tempo o bastante para os brasileiros terem entendido a mensagem dos tucanos pioneiros. Richa, Montoro, Mário Covas e tantos outros infelizmente nos deixaram, mas legaram a alma do partido aos que permanecem na luta e aos novos tucanos: Beto Richa, Aécio Neves, Geraldo Alckmin, a Juventude Tucana, as lideranças que surgem no movimento estudantil, nas universidades, no mundo do trabalho, na febre das ruas.

Ao longo de sua história o PSDB sempre valorizou a opinião das pessoas e abriu espaço para todos os segmentos, em especial a participação da mulher na política. Com o PSDB-Mulher o partido mostra um dos seus maiores diferenciais, trabalhando para garantir acesso ao conhecimento político e institucional ao público feminino, reconhecendo a importância de ampliar sua participação na construção de políticas públicas e seu potencial para contribuir no desenvolvimento social e econômico do país.

O partido que vi nascer, e no qual atuo com entusiasmo, pois conheço seu passado e futuro, governa alguns dos estados mais pujantes do país e um sem-número de prefeituras que encaram realidades locais sob o olhar do PSDB: coragem para enfrentar os desafios, prudência fiscal, realidade no planejamento e segurança na execução das pequenas ações e dos grandes planos.

O Brasil já foi governado pelo PSDB, com Fernando Henrique e sua notável equipe, e hoje pode comparar. O partido está preparado para devolver a Nação Brasileira ao seu prumo e rumo, ciente das dificuldades que só se avolumam no presente.

Somos um partido experiente, organizado em todo o País, integrado pelos melhores quadros da política brasileira. Não prometemos o irrealizável, mas, como brasileiros, sonhamos. E faremos um país de toda a gente, não de um partido. Um país de progresso e igualdade, com as contas pagas. Um Brasil pra frente, vibrante, em paz com seu destino.

Parabéns, PSDB. Longa vida, tucaninho!

*Fernanda Richa é Presidente de Honra do PSDB Mulher/PR e Secretária Estadual do Trabalho e Desenvolvimento Social.