ArtigosArtigos e EntrevistasImprensa

“O medo das panelas”, por Solange Jurema

Solange-Jurema-Foto-George-Gianni-2-Simbólico e emblemático o 1º de Maio deste ano não contar com a figura da Presidente da República em rede nacional de emissoras de rádio e televisão, para transmitir uma saudação aos trabalhadores e trabalhadoras do Brasil.

Simbólico e emblemático porque, nunca na história  recente deste país, um Presidente da República recusou-se a dar explicações de seus atos ou tentar se esconder nas redes sociais, para fugir do intenso barulho das panelas nas ruas e janelas das cidades brasileiras.

É o medo das panelas, do panelaço!

Pois esse é o comportamento da presidente Dilma Rousseff, que optou por buscar nas redes sociais a guarida, a proteção para tentar iludir o povo brasileiro, mais uma vez e desta vez, na internet.

Aliás, esse tipo de atitude está virando rotina no atual mandato da Presidente da República. Sistematicamente ela tem evitado as ruas e os eventos públicos com temor de que as vaias as recepcionem. Somente em locais mais fechados e sob rigoroso controle é  que ela se dispõe a aparecer.

Essa postura é preocupante à medida que se sabe que ela delegou ao vice-presidente da República a articulação política, depois de sucessivas derrotas no Congresso Nacional, apesar da maioria de votos da “ampla base aliada”; e que também delegou a condução da economia ao Ministro da Fazenda, que assumiu a paternidade do “ajuste fiscal” que retira direitos de trabalhadores, estudantes e aposentados.

Ora, é preocupante sim termos uma Presidente da República que não aparece na televisão e no rádio por medo de um panelaço nacional; ou que não assume a responsabilidade de articulação política e econômica do país, inerente ao seu cargo e aos deveres de mandatária da nação.

Por fim, não deixa de ser irônico o fato de que a Presidente da República seja de um partido que durante anos – e ainda nos dias de hoje – se auto nomeou como único defensor dos trabalhadores.

Porém, o 1º de Maio sem qualquer autoridade da República comandada pelo Partido dos Trabalhadores nas telas pode até ser um consolo. Nos últimos treze anos, presidentes e ministros dos governos petistas revezaram-se nas telas com mensagens enganosas, tentando iludir a população. Neste ano, o povo brasileiro será poupado.

Fica claro, também,  que neste 1º de Maio a atual gestão petista na Presidência da República tem todos os medos de enfrentar o povo. Prefere se omitir a encarar a opinião pública e justificar os seus erros que levaram o país ao caos em que se encontra.

Está com medo de novas manifestações populares nas ruas, janelas e portas das casas brasileiras, assim como se amedrontou com a presença de milhões de brasileiros que praticamente  retiraram as bandeiras petistas das praças públicas.

É o medo das panelas!